Contos Escritos Meus

Nada mesmo é novo no mundo! ("O jardim das delícias", de Bosch)

Bosch O jardim das delícias

Bosch O jardim das delícias 2

Nada mesmo é novo no mundo!

Olhando o quadro "O Jardim das Delícias Terrenas" do holandês Hieronymus Bosch (deve ser o pai das ferramentas também!), criado entre 1503–1515 (quando o Brasil estava no "bieço" dos portugueses), percebi o detalhe que destaco da pintura.

E por que o destaque?

É que há pouco anos alguns fdp's ficaram estarrecidos com uma peça aqui em São Paulo onde os atores, nus, enfiavam o ou os dedo/s no ânus do colega da frente na roda em que formavam!

Ou seja, os estúpidos nunca admiraram Bosch (talvez a furadeira!) ou são apenas hipócritas cretinos.

Não sei e nem quero saber se um ramalhete de flores ou um dedo é ou não uma delícia em ânus, apenas não me espanto, admiro ou condeno quem se propõe a isso.

Maraã/São Paulo, 04.01.20.

Inté,

Osório Barbosa

Site Parceiro

tercio

Você está aqui: Home Artigos outros escritos meus Nada mesmo é novo no mundo! ("O jardim das delícias", de Bosch)